Processador de notebook é o mesmo de PC? Clique para descobrir

Processador de notebook é o mesmo de PC? Clique para descobrir

Tempo de leitura: 5 minutos

Será que existem diferenças do processador de um notebook para o de um computador? São essas dúvidas que viemos esclarecer hoje para ficar por dentro do assunto.


Em uma época passada, no início da chegada da tecnologia e dos primeiros dispositivos eletrônicos que permitissem a exploração de seu uso, era comum vermos as casas com os famosos computadores de mesa, conhecidos como desktop.


Todavia, desde que começaram a surgir os notebooks, essa realidade começou a ser alterada, fazendo com que hoje seja mais comum a presença de um notebook do que de um computador em casa.


Isso faz surgir uma dúvida: qual a diferença entre o notebook e o computador?


Como o que importa na prática é a velocidade, potência e desempenho do aparelho, é ideal saber as especificidades de uma peça em específico: o processador. Sendo o cérebro da CPU, a central de comando, deve ser muito bem avaliada e conhecida as diferenças.


Assim, vamos mostrar as diferenças entre o processador de um notebook e de um computador, informando quais são os pontos de semelhanças e o que pode diferir na utilização, de forma que favoreça a sua escolha e permita mais conhecimento do assunto.

CPU: o que é e como funciona?

Para entender quais as diferenças e semelhanças entre o processador de um notebook e de um PC, é importante saber a configuração do local onde se encontra e como executa as as suas funções.


O processador faz parte da CPU. A unidade de processamento central funciona como a cabeça do eletrônico, formado por vários transmissores que realizam os mais diversos cálculos e operações lógicas muito rapidamente, mostrando bastante potência de uso.


A CPU apresenta como função o processamento dos dados informados pelo usuário quando está realizando alguma atividade. Analisando as informações, retornam com os resultados na tela, sendo uma espécie de atendimento aos pedidos do consumidor.


Outro ponto é que as operações realizadas pela CPU dependem da quantidade de núcleos, contagem e frequência (ou podendo ser chamado de clock), além de manutenções regulares e corretas, sendo determinante na velocidade e desempenho do processador.

Diferenças de processador: notebook x PC

Como muitos devem esperar, há sim diferenças entre o processador de um notebook e o do computador. Todavia, se referem às funcionalidades, baseadas nas limitações de energia, tamanho e outras características.

Energia

O consumo de energia entre os aparelhos é diferente. Nos notebooks, ficam reduzidos, já que é fornecido através de um cabo de transformador exteriorizado, fazendo o sistema ficar isolado do resto do aparelho. 


Já os computadores possuem fontes de energia bem maiores, com potências que chegam a 400 W, podendo ainda ultrapassar 1500 W, diferente dos notebooks que não ultrapassam 90 W. Tudo isso diferencia o processador de ambos os dispositivos.

Design

Outro ponto que pode não parecer mas faz diferença é o design do chip do processador. No notebook, com o espaço mais compacto e tudo mais junto, são em menor tamanho e com formato diferente.


Já os computadores, por apresentarem uma divisão de peças maior e muito mais espaço em sua CPU, apresenta uma estética mais ampliada.

Potência

Os processadores seguem uma máxima: quanto maior a potência, mais energia é necessária e consequentemente, mais calor é gerado durante o processo.


Os notebooks buscam o máximo que podem de potência dentro das limitações que possuem no consumo de energia e no tamanho, fazendo a frequência variar entre 1 a 3 GHz. Ainda, o clock só sobe em programas mais pesados e em certas situações.


Os computadores, por outro lado, por não se preocuparem tanto com o tamanho e possuírem uma ampliação da potência, alcançando frequências mais significativas, chegando a 4,5 GHz no máximo.

Temperatura

Por outro lado, limitar a potência acaba reduzindo o aquecimento exagerado das peças no notebook, que podem ser prejudiciais e até causar danos no aparelho, deixando a experiência mais lenta e desconfortável, necessitando assim de ventilação mais avançada.


No caso do computador, por possuírem mais espaço para instalação de coolers para a ventilação, além da colocação dos componentes mais dinâmicos, já auxilia a diminuir essa temperatura e o trabalho da ventilação em toda a utilização.

Características gerais dos processadores

Por fim, é importante entender que os processadores tem vários níveis tanto de potência como de frequência, e que tudo depende do conjunto da obra, envolvendo pontos essenciais como espaço, desempenho, estrutura e organização.


Cada máquina foi desenvolvida para fornecer ótimas experiências ao usuário. Por isso, o ideal é sempre observar quais são as suas necessidades de uso, se é apenas para trabalho e estudo, ou para utilização de programas mais pesados e jogos de alto desempenho.


Isso porque o processador está diretamente ligado à capacidade de funcionamento, aos comandos enviados à CPU das atividades que estão sendo exercidas, para que faça o correto processamento e o usuário não se depare com problemas ou lentidão.


Assim, você deve ter definido antes de escolher comprar um notebook ou computador sobre quais atividades serão exercidas e qual a potência que irá ser gerada ali. 


Com isso, conseguirá escolher o processador mais adequado às funções que pretende executar durante seu uso. 

Acompanhe as atualizações da tecnologia!

Agora que você já conhece um pouco do assunto, entendendo a atuação dos processadores e um pouco do funcionamento dos notebooks e dos computadores, é importante conhecer as informações sobre as outras peças e atualidades do mercado.


A bringIT oferece uma série de conteúdos em suas redes sociais que visam informar de forma didática, rápida e simples tudo o que você precisa saber sobre o universo dos notebooks, computadores e muito mais.


Siga, curta, compartilhe e fique sempre em dia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *