Descubra a diferença entre processador de notebook e PC!

Tempo de leitura: 5 minutos

Sabemos que os processadores de notebooks têm se tornado cada vez mais poderosos ao longo dos anos a cada geração lançada. Adicione isso a introdução de mais núcleos e frequências de reforço cada vez mais altas também. 

Porém, apesar de tudo isso, ainda há uma diferença substancial entre um processador de notebook e de um PC.

A pergunta é, você conhece alguma delas?

Porém, antes de te contar as principais diferenças entre o processador de notebook e de um pc, precisamos falar sobre uma coisa antes. É necessário que você saiba que quaisquer que sejam os conjuntos de software/processos/instruções que seu processador de PC possa executar, o processador do seu notebook também pode.

Além disso, têm se que a principal diferença entre os dois tipos de processadores é o desempenho. 

Agora, vamos conhecer mais algumas diferenças?

Principais diferenças entre o processador de um notebook e de um PC

Existem muitas diferenças entre um laptop e um processador de desktop, embora o objetivo de ambos seja o mesmo.

1. Consumo de energia

A diferença que mais se destaca entre um PC desktop e um notebook é que um notebook funciona com bateria e o desktop funciona como fonte de alimentação direta e isso está diretamente relacionado a quantidade de energia térmica que um processador pode produzir.

Ou seja, indica a quantidade máxima de calor que um processador pode gerar, fornecendo dessa forma uma classificação, a classificação em TDP, que tem como escala a unidade Watts. Com relação aos processadores de notebook, eles possuem classificações de TDP mais baixas, em comparação a um processador de PC desktop.

A classificação em um notebook varia de 15 a 45 Watts, enquanto para um PC ela varia de 35 a 200 watts. Portanto, um processador de desktop precisa de mais energia para operar e cria mais calor do que um processador de notebook.

2. Resfriamento

O processador de um pc cria mais calor nos componentes internos do sistema quando em comparação com um processador de notebook. Dessa forma, todo pc desktop precisa de um resfriamento muito eficiente, o que não é necessário em um notebook.

Ou seja, se o processador não enfrentar qualquer tipo de problema para funcionar com o calor gerado, ele pode facilmente atingir uma frequência de clock mais alta e pode funcionar nessa frequência por um longo período. Além disso, essa frequência de clock afeta indiretamente o desempenho do processador.

Por isso é que se diz que um processador do mesmo modelo pode fornecer um desempenho mais estável e poderoso em um desktop do que um notebook.

Um processador rodando em alta frequência tende a gerar muito calor e esse calor pode prejudicar o desempenho, podendo até danificar alguns componentes do computador. Por esse motivo, garantir um ótimo resfriamento durante o processamento dos dados do computador em alta frequência é essencial.

E isso é muito difícil de gerenciar em um notebooks por serem mais finos além de leves!

3. Número de núcleos

Gerenciar espaço é sempre uma grande preocupação em um notebook, certo?

Por isso, ao ter melhor fonte de alimentação bem como, uma maior facilidade de resfriamento, um processador de pc desktop também possui mais núcleos do que um notebook. 

Ou seja, por ter mais núcleos, um processador de PC desktop é capaz de oferecer um desempenho mais poderoso e estável do que um processador de notebook.

Nesse aspecto, a memória cache também desempenha um papel importante, pois um processador com mais memória cache pode executar aplicativos mais rapidamente.

4. Frequência operacional

A frequência de um processador indica a capacidade do produto de receber instruções por segundo. 

Como dissemos anteriormente, sabemos que um processador do mesmo modelo fornece mais frequência de operação em um desktop quando comparado a um notebook.

Dessa forma, por ter uma capacidade de resfriamento considerada baixa, um processador de notebook oferece um serviço mais limitado aos usuários visando evitar problemas de superaquecimento. 

Ou seja, se um processador de notebook suporta frequência de overclocking, dificilmente passa de 200 a 300 MHz, enquanto um processador de pc suporta em média frequência de overclock de 1 GHz extra ao sistema.

5. Soquete

Um pc desktop e um notebook têm soquetes diferentes para colocar o processador na placa-mãe. 

Enquanto a maioria dos processadores de notebook são soldados com a placa-mãe e geralmente não são removíveis, no pc a placa-mãe tem um slot ou soquete separado onde o processador deve ser colocado, bem como ele pode ser facilmente removível.

6. Preço e tamanho

Também há uma grande diferença em termos de preço entre um processador de notebook e um processador de desktop. O custo de um processador de desktop é bem menor do que um processador de notebooke isso está relacionado principalmente com o tamanho compacto dos processadores de notebook.

Além disso, um processador de desktop do mesmo modelo é maior do que um processador de notebook.

7. Gráficos integrados

Os gráficos integrados de um pc desktop são mais poderosos, pois podem consumir mais energia da fonte de alimentação e são mais eficazes do que os gráficos integrados de um notebook.

Conclusão

Dessa forma, ao ter uma fonte de alimentação limitada, indiretamente o desempenho de um notebook é prejudicado. Isso se deve ao fato de que um notebook deve ter um design compacto e ser mais leve. 

Com isso, ele tende a não oferecer um resfriamento tão eficiente quanto um PC desktop.

Ou seja, para evitar o superaquecimento, a frequência de clock do processador do notebook deve estar em um determinado limite. Caso contrário, por problemas de superaquecimento, o produto pode danificar.

No futuro, dificilmente haverá diferenças entre um processador de notebook e um processador de PC Desktop. Entretanto, atualmente ainda há algumas diferenças consideráveis que você deve levar em consideração antes de optar por um ou outro.

Se você precisa desenvolver projetos que demandem muita capacidade de processamento, a melhor opção é contar com um bom computador desktop e utilizar o notebook apenas para tarefas externas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *