Entenda a evolução dos computadores

Entenda a evolução dos computadores

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando falamos sobre a evolução dos computadores surgem muitas dúvidas sobre modelos e como eles funcionavam, confira neste artigo tudo o que você precisa saber sobre o tema.


Os computadores existem em nossas vidas de maneiras sem precedentes. Seja em casa, na escola, na universidade, nos negócios ou em qualquer outro lugar, eles estão sempre conosco. Ao contrário do que parece, a computação não apareceu nos últimos anos ou décadas, mas apareceu há mais de 7.000 anos.

O termo “computador” se refere à realização de cálculos, contagem e realização de operações aritméticas, e então se torna um mecanismo ou máquina para auxiliar nesta tarefa, e tem vantagens em termos de tempo e precisão.

A partir do momento em que os humanos pré-históricos mudaram seus hábitos nômades em aldeias e tribos fixas e desenvolveram colheitas, foi necessário um método de cálculo do tempo, que restringia as épocas de semeadura e colheita.

São dispositivos eletrônicos que recebem, armazenam e geram informações automaticamente. É a principal ferramenta no campo das comunicações. O mundo não pode ser imaginado sem o uso de máquinas que mudaram completamente a história da tecnologia.


Com o desenvolvimento dos computadores, o processo de comunicação remota mudou a comunicação, permitindo que os indivíduos troquem informações rapidamente em tempo real.


Estudos recentes mostraram que o número de pessoas que têm computador em casa aumentou muito. Poucas pessoas conhecem a evolução dos computadores até um modelo moderno da tecnologia de ponta de hoje
As pessoas são os primeiros computadores porque passam horas criando e calculando. (Recomendamos também a leitura sobre “A Evolução dos notebooks”)

O aparecimento de uma calculadora simples despertava a raiva das pessoas, porque elas tinham medo de perder os empregos. Muitos povos antigos usavam o ábaco para cálculos diários, principalmente nas áreas de comércio de mercadorias e desenvolvimento da construção civil. É considerada a primeira máquina de cálculo por utilizar um sistema muito simples, mas também é muito eficaz na resolução de problemas matemáticos.

HISTÓRIA DO COMPUTADOR


A ideia básica do ábaco é considerar o valor unitário das contas (pequenas bolas) contidas na parte inferior (chamadas de base do ábaco) e os valores unitários das cinco contas contidas na parte superior (chamadas de céu do ábaco). Cada valor de unidade tem uma representação diferente de acordo com sua coluna. A unidade da primeira coluna tem o valor 1 e a unidade da segunda coluna tem o valor 10.

Em 1672, Gottfried Wilhelm Leibniz assumiu a liderança na invenção de uma calculadora para realizar as quatro operações básicas. A adição usa um mecanismo baseado em Pascaline, mas a operação de multiplicação executa uma sequência de soma automática.

Leibniz também foi o primeiro a defender o uso do sistema binário, que é a base dos computadores digitais que usamos hoje.
Em 1822, um artigo científico foi publicado, prometendo mudar completamente tudo o que existia antes no campo do cálculo eletrônico, trazendo a evolução dos computadores. Charles Babbage disse que sua máquina pode calcular diferentes propriedades, funções trigonométricas e logarítmicas de uma forma muito simples. Este projeto é chamado de motor diferencial.

Algum tempo depois, em 1837, Babbage introduziu uma nova máquina chamada mecanismo de análise. Devido a restrições técnicas e financeiras, não foi possível implementá-lo naquele momento. A tecnologia existente não é avançada o suficiente para implementar o projeto.


O conceito de cartão desenvolvido no tear programável também foi muito útil para o censo de 1890 nos Estados Unidos. Naquela época, Hermann Hollerith desenvolveu uma máquina que pode acelerar todo o processo de cálculo de dados.

Após várias fusões com outras empresas, Hollerith faleceu. Ao assumir a nova empresa em 1916, o nome da mesma foi alterado para a mundialmente famosa IBM International Business Machine.


A EVOLUÇÃO DOS COMPUTADORES


Como sabemos hoje, com os avanços nos campos da matemática, engenharia e eletrônica, os computadores passaram por muitas mudanças e foram continuamente aprimorados ao longo do tempo. É por isso que não existe apenas um inventor, mas sim vários que contribuíram para a evolução dos computadores.

Na primeira metade do século 20, vários computadores mecânicos foram desenvolvidos e, com o passar do tempo, componentes eletrônicos foram adicionados ao projeto.

A Segunda Guerra Mundial foi a principal força motriz para a revolução dos computadores, à medida eles se tornavam cada vez mais úteis para descriptografar as informações do inimigo e criar armas novas e mais inteligentes.


A principal característica da primeira geração de computadores modernos, 1946 – 1959, era o uso de válvulas eletrônicas de grandes dimensões, além da programação em linguagem de máquina, também poderiam ser calculados em milissegundos. Eles usaram milhares de metros de fios e atingiram temperaturas muito altas, o que muitas vezes causou mau funcionamento.


Mesmo que o tamanho seja muito grande, os computadores de segunda geração, 1959 – 1964, podem funcionar por meio de transitores, substituindo válvulas maiores e mais lentas. Ele poderia calcular em microssegundos ser e programado em linguagem assembly. Durante este período, o uso comercial começou a se espalhar.


O uso de circuitos integrados marca a terceira geração, 1964 – 1975. Esses circuitos são chamados de microchips e são construídos integrando um grande número de transitores. Isso possibilita a fabricação de máquinas menores e mais baratas. A diferença não é o tamanho, mas a capacidade de construir vários circuitos ao mesmo tempo. Esses computadores tinham vários componentes miniaturizados e eram montados em um único CHIP, capaz de calcular em nanossegundos em uma linguagem de programação orientada a processos de alto nível.


De 1975 a 1981, foi criada a quarta geração de computadores, acompanhando a tendência de miniaturização dos produtos de terceira geração e o aprimoramento dos circuitos integrados (CI). A linguagem usada por esta geração é a linguagem de nível mais alto para o problema.
No início de 1990, foram introduzidos softwares com maior qualidade e processamento mais rápido de informações.

PARA FINALIZAR

Após a virada do milênio, os computadores continuam seguindo a tendência de miniaturização de seus componentes, tornando os computadores mais escaláveis ​​e práticos nas tarefas diárias. Além disso, há um grande investimento em seu design.


E aí, gostou de conhecer mais sobre a evolução dos computadores? Aproveite para ler outros artigos em nosso blog e não deixe de visitar o site da bringIT para conferir as melhores ofertas de informática do mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *