O SSD é compatível com qualquer placa mãe?

Tempo de leitura: 6 minutos

Instalar um sistema de armazenamento SSD no seu notebook pode garantir bastante velocidade e desempenho para a máquina. Sua capacidade de ler e gravar dados, até 10 vezes mais rápida do que um HD comum, é um dos fatores principais.

Contudo, antes de adquirir um SSD para seu equipamento, é preciso ficar atento se é compatível com qualquer placa mãe.

O ponto principal é o tipo da conexão. A compatibilidade para SSD pode variar entre os modelos de notebook. No mercado é possível encontrar desde SSD maiores para substituir os HDs, quanto alguns consideravelmente menores.

Acompanhe este artigo até o final e descubra como escolher o modelo certo de SSD para qualquer placa mãe.

Compreendendo os modelos de SSD

A troca de um HD para o armazenamento SSD traz diversas vantagens, como velocidade e estabilidade na inicialização do sistema operacional, na gravação/leitura de arquivos e funcionamento dos softwares instalados no disco.

Além disso, SSD é silencioso, o que é interessante principalmente para usuários de notebooks ou daqueles que usam desktops em casa à noite.

Por isso há uma grande demanda para a troca de HD para SSD, ou no upgrade de armazenamento do SSD de fábrica para um com mais capacidade, porém na hora de decidir por essa troca é preciso saber se o SSD escolhido é compatível com a placa mãe do seu aparelho.

SSD SATA

Ao adquirir ou usar um equipamento com armazenamento SSD, é provável que ele utilize o padrão SATA, que é atualmente o mais comum no mercado. Comparado com modelos que utilizam HD, o desempenho é muito superior, mesmo os SSD mais antigos, com padrão SATA 2, por exemplo.

Porém com o avanço vertiginoso da tecnologia, mesmo o moderno SSD SATA 3 está ficando para trás. Ou seja, a adoção de novos modelos está cada vez mais avançado a meio caminho da popularização.

SSD SATAe

O SATAe ou SATA Express é um híbrido que suporta diferentes conexões com as placas mãe. Ou seja, possui de um lado o conector compatível com o padrão SATA.

Do outro lado possui uma conexão para as portas PCIe da placa mãe, a utilizada para conectar periféricos mais rápidos, como placa de vídeo, melhorando a velocidade de transferência, em comparação com a do padrão SATA, porém o limite de transferência não irá ultrapassar a capacidade do barramento da tecnologia SATA.

O SSD M.2

O SSD M.2 também pode ser um componente híbrido, que usa tanto o conector PCIe quanto o SATA, só que é ainda mais versátil. O SSD M.2 varia muito de tamanho e de velocidades de transferência.

Os primeiros modelos se equiparam ao SATA 3, com algum esforço, e os modelos mais baratos atuais, em geral mantêm essa qualidade. Já os que usam a conexão PCIe ultrapassam facilmente a marca do 1 GB/s.

Atualmente existem vários modelos de SSD M2 que se conectam à placa mãe via um adaptador PCIe, mas as placas mãe atuais, em geral trazem um conector dedicado, que normalmente está localizado na mesma área onde estão os slots PCIe.

Além da velocidade de transferência superior, o padrão SSD M.2 tem o benefício extra de ser consideravelmente menor e mais fino, algo especialmente importante para notebooks.

SSDs PCIe

O SSD PCIe não usa o padrão SATA das placas mãe para a comunicação. Esse SSD possui seu próprio controlador de armazenamento integrado, e usa um driver diferente que deve ser instalado no equipamento.

SSD PCIe pode se conectar à placa mãe, por um slot PCIe padrão ou o slot M.2, porém não confunda, nem todo SSD M.2 são PCIe, já que alguns SSD M.2 ainda usam a interface SATA.

Diferenças entre as interfaces

SATA é uma interface ATA serial e é o padrão de interface comumente usado para SSDs. Os notebooks mais modernos podem receber SSD do tipo M.2 com padrão SATA sem problemas, porém alguns modelos precisam que seja configurado o AHCI que é um padrão de programação que define um modo novo de operação para o SATA e que adiciona dois recursos o NCQ e Hot-pluggable.

Já a interface NVMe (Non Volatile-Memory Express) é um novo protocolo para o armazenamento de SSD, não compartilha nada de similar com o SATA e substitui a instalação do AHCI.

A compatibilidade com a placa mãe

Para a maioria dos usuários de notebook, as SSDs com padrão SATA, vão ser compatíveis com a placa mãe, e possuem o mesmo tamanho dos HDs de notebooks.

Agora se o seu notebook é mais moderno, pode ser que ele só aceite conexões SSD M.2 ou PCIe, mesmo que a interface não física ainda seja SATA.

As portas SATA são praticamente universais. Já a conexão M.2, é mais comum em modelos atuais e pode receber SSD do tipo NVMe e SATA.

Se quiser instalar um SSDs NVMe é necessário ter suporte na interface da placa mãe, o que só é possível em máquinas mais atuais, verifique as especificações no manual. Isso acontece porque o SSD SATA utiliza o barramento de porta SATA, que alcança uma velocidade de no máximo 6GB/s. Essas portas são um caminho virtual que os dados fazem entre os componentes.

Agora o SSD NVMe utiliza o barramento de porta PCIe, que é mais moderno e pode alcançar a velocidade de até 32 GB/s. Logo esse barramento, é totalmente incompatível com o SATA, e não é suportado por algumas placas mãe.

Quando vale a pena um SSD NVMe?

Para a maioria das pessoas, a velocidade de processamento do SSD SATA é suficiente. Sendo assim, se sua placa mãe tem suporte, só considere investir em um SSD NVMe, que possuem o custo bem maior, se você necessita de uma máquina para processar programas que precisam de uma capacidade de gravação e leitura muito superior, como por exemplo softwares que manipulam vídeos em ultra HD.

Na bringIT você encontra ótimas opções de SSD, de todos os modelos e compatíveis com a maioria das placas mães, com o melhor custo-benefício e entrega para todo o Brasil. Acesse nosso site e confira!

Precisa de ajuda ou ficou com alguma dúvida? Fale com nossa equipe de especialistas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *