Memória RAM DDR2 – Tudo o que você precisa saber

Tempo de leitura: 6 minutos

Entre os diversos componentes necessários para o funcionamento de um computador, a memória RAM é, sem dúvida, uma das peças mais importantes a ser levado em consideração para que a máquina opere eficientemente. Nesse sentido, houve uma grande evolução nos padrões de memória, sendo a memória RAM DDR2 a segunda geração desse modelo, comprovando o sucesso desse tipo de tecnologia e que hoje já se encontra em sua quinta geração.

Portanto, neste artigo, falaremos tudo o que você precisa saber sobre a memória RAM DDR2. Afinal, o conhecimento técnico será de grande ajuda para que você faça uma compra segura e confiável. Vem com a gente!

Como funciona a memória RAM?

Antes de falarmos sobre a memória RAM DDR2, vamos primeiramente definir o que é a memória RAM. A memória no computador é um componente que tem como função guardar dados, podendo ser tanto volátil (RAM), quanto não volátil (dispositivo de armazenamento).

Dessa forma, a memória RAM serve para guardar dados temporariamente e que serão usados com frequência pelos demais aplicativos.

A sigla RAM vem de “Ramdom Acess Memory”, que em português significa “Memória de Acesso Aleatório”. A palavra “aleatório” quer dizer que é possível ler ou escrever dados em qualquer endereço sem precisar seguir uma ordem específica.

Dentro da memória RAM há chips que servem para guardar os dados temporariamente. Quando um programa necessitar dos dados armazenados na RAM, o processador dará a direção do endereço e do chip a ser lido.

Para você identificar a capacidade de memória RAM de seu notebook , leia o nosso artigo e entenda mais sobre como visualizar essas informações.

Características da memória RAM DDR2

Uma memória DDR se diferencia pela sua capacidade de realizar duas operações por ciclo de clock ao invés de uma. Essa velocidade é necessária para que ela consiga acompanhar a evolução do desempenho dos processadores.

Com isso, o modelo DDR2 surgiu sendo mais rápido que o primeiro padrão, por diversos motivos. A primeira delas é que o DDR2 é capaz de realizar quatro operações de ciclo por clock (duas no início e duas no final), sendo que o padrão anterior trabalhava apenas com duas operações por ciclo.

Sendo assim, uma memória do tipo DDR-400 opera, internamente, a 200 MHz e oferece 400 MHz para se trabalhar com duas operações por vez (2 x 200). Já uma memória DDR2 também opera internamente a 200 MHz, mas pode trazer 800 MHz, fazendo uso de quatro operações por ciclo (4 x 200).

Portanto, a comunicação externa do DDR2 acaba sendo o dobro do clock interno do DDR-400. Além disso, o DDR2 também entrega um menor consumo de energia elétrica, já que o primeiro modelo trabalha com 2,5 V e o segundo requer 1,8 V por padrão.

Se você está procurando por um modelo que atenda as suas necessidades, que tal essa memória RAM da Kingston com 4GB? Além de ser extremamente potente, ela possui um preço atrativo em relação à concorrência.

Os aspectos físicos da memória RAM DDR2

Em se tratando das características físicas, não há muita diferença entre os módulos DDR e o DDR2. Ao passo que a primeira geração utiliza 184 terminais, o DDR2 possui 240. Além disso, o DDR2 é encapsulado geralmente pelo tipo CSP (Chip Scale Package), trazendo também encaixes FBGA (Fine Pitch Ball Grid Array).

Dessa forma, o sinal elétrico flui de modo efetivo e evita o surgimento de danos físicos, sendo mais seguro do que a geração anterior.

Entendendo o ODT (On-Die Termination)

Além de todas as características descritas acima, o DDR2 também conta com o recurso On-Die Termination, que tem como principal objetivo evitar erros de transmissão. Dessa forma, para compreender isso é necessário entender o que significa “terminação resistiva”.

Quando os sinais elétricos chegam ao final de um caminho de transmissão, eles sofrem um efeito de retorno. Resumidamente, isso é como se a energia fosse uma bola que bate na parede e volta. Na linguagem das memórias, esse é um problema que pode causar perca de desempenho, sendo conhecido como “sinal de reflexão”.

Sendo assim, nas memórias DDR esse problema é corrigido por um método que diminui o sinal de reflexão a partir de resistores adicionados à placa-mãe. É daí que vem o nome “terminação resistiva”.

A tecnologia ODT, presente no DDR2, é capaz de trazer a terminação resistiva dentro do próprio chip, diminuindo o caminho percorrido pelo sinal e evitando ruídos, o que beneficia até mesmo a placa-mãe do dispositivo.

Está gostando desse artigo? Aproveite também para ler sobre como escolher a melhor memória RAM do modelo Kingston para o seu aparelho.

Memória RAM DDR2: mais rápido do que a geração anterior

Além da comunicação ser duas vezes mais rápida que a geração anterior, é preciso considerar também o CAS Latency (latência do CAS, que significa Collum Adress Strob). Resumidamente, ele diz respeito ao tempo em que a memória leva para fornecer um dado solicitado. Por isso, quanto menor a latência, mais ágil será a performance.

Na primeira geração, a latência podia ser entre 2, 2,5 e 3 ciclos de clock. Já nas memórias DDR2, a latência vai de 3 a 5 ciclos de clock. Isso não significa que o DDR2 é mais lento do que a primeira geração, já que as demais características do DDR2 compensam essa vantagem, fazendo-o ser mais veloz do que o primeiro DDR.

Dual-Channel

Da mesma forma que ocorre no padrão DDR, os modelos DDR2 também possibilitam a utilização do Dual-Channel. Essa é uma técnica que ameniza a questão de as memórias não conseguirem acompanhar a velocidade dos processadores. Dessa forma, essa solução faz as memórias transferirem o dobro de dados por vez. Por exemplo, 3.400 MB por segundo pode se transformar em 6.800 MB por segundo.

Com isso, o Dual-Channel possibilita que os chips DDR2 sejam capazes de transferir o dobro de dados por vez. Para você ativar o Dual-Channel em seu aparelho, é necessário possuir um chipset compatível e utilizar um ou dois pares do mesmo módulo de memória, ou que tenham as mesmas especificações.

Quanto mais idêntico for os modelos, menos chances de surgir problemas. Por isso, uma dica é a possibilidade de você adquirir dois modelos iguais, como esse da Kingston, com 8GB (totalizando 16 gb), para que a utilização de Dual-Channel seja ativada.

Como foi visto neste artigo, não é difícil de imaginar o motivo da memória RAM DDR2 ter sido tão popular no mercado. Mesmo que hoje haja velocidades maiores hoje em dia por meio do DDR3 e DDR4, ainda é importante conhecer o impacto que essa geração trouxe para o setor da informática. Por isso, se você busca otimizar o seu computador com uma memória RAM nova, confira essas ofertas que temos para você.

E, então, gostou de conhecer mais sobre a memória RAM DDR2? Aproveite para ler outros artigos em nosso blog e não deixe de visitar o site da bringIT para conferir as melhores ofertas de informática do mercado.