Como usar o SSD como cache?

Como usar o SSD como cache?

Tempo de leitura: 5 minutos

Para quem gosta de tecnologia e sempre busca inovações e novidades que tragam melhorias para seus dispositivos, a utilização de um SSD é sempre uma opção válida.

São várias as funções que podem ser exercidas por um SSD, desde velocidade de processamento, armazenamento de dados etc. Até por isso, muitas pessoas vão atrás de ter um.

Com isso, surgem algumas possibilidades de uso e, ao mesmo tempo, dúvidas sobre como colocar em prática determinadas funções.

SSD como cache

Por exemplo, em relação a usar o SSD como cache. O cache, em uma explicação rápida, é o depósito em que ficam armazenadas determinadas informações de um sistema operacional. Não à toa, quando estamos fazendo formatações e mudanças no computador, uma das orientações é limpar o cache. Assim, abre-se espaço para outros dados e, ao mesmo, aumentando a velocidade por haver menos coisas guardadas.

Tipos de cache com SSD

Para começar, é importante falarmos sobre os tipos de SSD que podem ser usados como cache. 

  • Para leitura: o SSD pode ser usado como cache pensando em leitura. Neste caso, ele é utilizado para que haja uma maior velocidade de leitura dos dados enviados ao cache. Além disso, é capaz de fazer cópias que permitam que novas necessidades, no futuro, já sejam adiantadas por conta do background construído.

  • Para gravação: outra possibilidade de uso do SSD como cache é para gravação de informações. Nesta situação, os dados que chegam até o dispositivo são gravados inicialmente no espaço e, só depois, podem ser transportados para o local padrão no notebook ou computador. A vantagem aqui é que isso mantém o processo mais acelerado, facilitando a leitura também. Afinal, há uma triagem que impede o computador de ficar lento por conta do volume de informação. O SSD como cache deixa o produto reforçado em seu funcionamento geral.

  • Para leitura e gravação: E, por fim, há a possibilidade híbrida, de uso do SSD como cache, tanto para leitura, como para gravação. Esta opção, certamente, diminui a latência dos conteúdos visualizados e acelera processos, por conta do reforço citado acima. A transferência e arquivamento de informações são facilitados e melhorados. Para quem busca aceleração de funções no computador, esta é a melhor possibilidade de uso de um SSD como cache no equipamento.

Como ativar o SSD como cache?

Conhecendo as possibilidades, é preciso saber também como ativá-la. Afinal, de nada adianta saber o que é sem saber como fazer. Então, vamos falar sobre o momento de formatar o computador para ter o SSD como cache.

Primeiro, obviamente, é preciso comprar o SSD ideal e compatível para o notebook ou computador. Feito isso, começa a parte técnica para ativá-lo como cache.

O passo inicial é entrar nas propriedades do computador, geralmente em um ícone pertencente ao menu iniciar. Cada sistema operacional tem suas nomenclaturas e pequenos detalhes, então aqui daremos explicações mais gerais, usando os termos mais comuns, principalmente pensando no sistema Windows.

Após entrar nas propriedades, o usuário deve encontrar a aba que leve às configurações mais avançadas, relacionadas ao sistema do aparelho. Vale lembrar que o SSD é um componente do hardware e, portanto, estará intrinsecamente ligado ao sistema do computador.

Ao chegar às propriedades do sistema, mais uma vez é preciso buscar o ícone que leve aos elementos mais avançados desta parte. Passando por algo como “Opções de desempenho”, o usuário deve chegar à parte de memória da máquina.

No caso, a memória virtual. Encontrando esta aba, ative o botão de realizar alterações nas configurações e estruturas desta parte. Com isso, dará para visualizar um ícone no qual estará escrito algo como “Arquivo de paginação”, sendo o tamanho permitido para este arquivo. Mas a meta aqui é desabilitar esta função, optando por clicar em “Sem arquivo de paginação” ou qualquer termo que indique negação. Estabeleça isso como configuração escolhida.

Caso o próprio computador peça para ser reiniciado, é importante também que o usuário não o faça. Não clique nesta possibilidade, pois ela pode desfazer tudo o que foi realizado, já que o processo não foi finalizado ainda.

Neste momento, na parte superior da tela, haverá uma janela em que se encontrará, justamente, o SSD desejado e já configurado no computador (o que foi feito previamente, antes de entrar no passo a passo do cache). Acione este elemento e faça as personalizações desejadas, em termos de tamanho do cache de disco.

Após realizar esta parte, confirme apertando o botão de avançar ou botão de ok. Agora, sim, será a hora de reiniciar a máquina. Com o processo finalizado e salvo, o reinício já deve ser feito sob as novas configurações e, automaticamente, com o SSD como cache do computador.

Assim, se utiliza o SSD como cache

Desta forma, portanto, se utiliza um componente SSD como cache. Desde o começo, é importante saber quais são os tipos e como o processo pode ser realizado na parte técnica. Assim, não há erros no processo e todas as vantagens de ter esta escolha se concretizam.

É inegável que, independentemente da forma de utilização, o SSD é um elemento que traz enormes benefícios para o usuário, já que aumenta a eficiência do computador.

Ele amplia a velocidade, melhora o desempenho geral, tem capacidade de armazenamento e memória de qualidade. Portanto, se a dúvida é quanto à compra, ou não, de uma placa SSD, não tenha este problema. Vale a pena, sim.

Se o problema for saber como usar como cache e sobre a viabilidade desta operação, este conteúdo se encarregou de dar as diretrizes. Agora, você pode ter certeza de que, sim, o SSD é um elemento que funciona como cache, desde que a instalação e as configurações sejam feitas de maneira correta.

Esperamos que nosso texto tenha auxiliado e, se preferir, confira também outras pautas, sobre SSD e outros temas, em nosso blog.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *