O que é e como funciona a memória interna?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando falamos em computadores, sejam eles de mesa ou notebooks, um dos principais temas e, consequentemente, um dos componentes mais importantes é, sem dúvidas, a memória. A falta de memória, por exemplo, pode dificultar (e muito) o uso do dispositivo, já que afeta diretamente sua eficiência.

Embora seja tão importante, muitos usuários ainda confundem memória RAM e memória interna que, acredite, não são a mesma coisa. Talvez, esse seja um dos motivos pelos quais as pessoas encontram dificuldades tanto em checar quanto em aumentar a capacidade de armazenamento em seus equipamentos. Afinal, como trabalhar e lidar com algo que você não conhece?

Se esse é o seu caso, é hora de entender, definitivamente, a diferença entre esses dois itens e aprender como funciona a memória interna de um computador. Você está pronto para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto? Se a resposta for positiva, sente-se e tire alguns minutos para conferir o nosso conteúdo abaixo. Combinado?

Para que serve uma memória de computador?

O objetivo principal de uma memória de computador é manter um registro de informações consistentes por um tempo determinado previamente.

Como exemplo, podemos fazer uma breve comparação entre as memórias de equipamentos eletrônicos e a memória humana. Não entendeu? Nós explicamos: a memória humana é capaz de reter uma quantidade finita de informações, ou seja, ela é limitada. Além disso, ela também tende a esquecer tais informações com o passar do tempo.

Por outro lado, os computadores não esquecem suas informações. Na verdade, elas armazenam seus dados no formato de código binário, ou seja, elas podem ou não saberem de algo e ponto final. Claro, sem levarmos em consideração possíveis problemas de dados corrompidos.

Em suma, a memória de computador garante que tudo o que for feito no dispositivo, além dos programas baixados, arquivos salvos e ações realizadas, fiquem salvos internamente, para ser acionado sempre que o usuário achar necessário. Sem esse componente, o equipamento fica lento e quase que utilizável. Logo, podemos dizer que ela é imprescindível.

Entre os principais tipos de memória para pc que encontramos no mercado estão:

  • RAM;

  • SRAM;

  • ROM;

  • Memória flash;

  • Memória magnética.

Ficou fácil de entender? Então, é hora de entendermos melhor tudo sobre memória RAM e memória interna.

O que é, exatamente, uma memória interna?

Antes de mais nada, é preciso entender que memória RAM e memória interna não são a mesma coisa, embora estejam diretamente relacionadas, beleza? Quando o assunto são computadores, as memórias internas referem-se aos comandos mecânicos dados ao sistema, que geram a manipulação de dados e informações.

Assim, a memória interna de um dispositivo desktop ou um notebook fornece instruções sobre quais dados devem ser armazenados temporariamente ou não. Simples assim.

Como mencionamos anteriormente, existem diversos tipos de memórias consideradas internas. O que você precisa saber sobre elas é que, normalmente, tais componentes possuem duas partes críticas. As partes em questão, por sua vez, recebem as instruções recursivas e mecânicas cada vez que o usuário utiliza o computador.

Geralmente, as partes mais conhecidas são chamadas de memória RAM e memória ROM.

Mas, o que significa memória RAM e memória ROM?

Certo, agora que você já sabe mais ou menos do que se trata memória RAM e memória interna, é hora de ler mais alguns detalhes sobre o tema.

Vamos começar pela memória RAM, certo? A memória RAM, apesar de bastante comum, gera muitas dúvidas em boa parte dos usuários. Memória de acesso aleatório, ou simplesmente RAM, é uma parte volátil da memória interna, resumidamente falando.

Assim, dá para entender melhor a relação entre memória RAM e memória interna. A palavra “volátil”, inclusive, se refere ao fato do componente não conseguir armazenar informações de forma permanente, ou seja, todos os seus dados são perdidos assim que o computador é desligado.

Na maioria dos equipamentos, a memória RAM atua como a memória interna primária. No entanto, apenas as informações temporárias acabam na peça. Logo, o tamanho, ou a capacidade, da RAM determina até que ponto o usuário pode realizar muitas tarefas ao mesmo tempo em seu PC durante um certo tempo.

Em suma, quanto mais memória RAM você tiver em seu dispositivo, mais memória temporária você poderá aproveitar no mesmo.

A memória de acesso aleatório ainda permite que o seu computador de mesa ou pessoal localize arquivos rapidamente no disco rígido (HD), além de garantir que ele possa executar mais de um programa em simultâneo, sem que apresente falhas operacionais.

Mas, então, o que a RAM faz exatamente pelo meu equipamento? Bem, seu computador recebe todas as instruções de rotina nos programas em execução através da memória de acesso aleatório, permitindo que o sistema perceba a diferença entre o conteúdo estático e o não estático.

Conheça a famosa memória de leitura

Ao decorrer deste artigo você descobriu a ideia por trás da memória RAM e memória interna. Agora, é hora de saber como a segunda funciona e para que serve. Vamos lá?

A segunda parte da memória interna é conhecida como ROM, ou simplesmente, memória apenas de leitura, que é o principal armazenamento em um sistema de computador. A ROM contém todas as instruções recursivas em um dispositivo.

Assim, você poderá perceber que o seu equipamento inicializa com frequência em uma ordem bastante específica. Logo, você irá notar também que existe uma ordem específica com a qual os drivers são carregados na parte permanente da memória interna. Absolutamente todas essas são funções de memória apenas para leitura, que são o resultado claro das instruções recursivas citadas anteriormente.

Ainda é importante falar que a ROM é um tipo específico de memória de acesso aleatório (RAM), mas que não é volátil. Essencialmente, isso significa que os dados e informações presentes em sua memória interna permanecem completamente intactos, mesmo após um evento repentino de falta ou queda de energia. Vale ainda ressaltar que a maioria dos dados críticos, como as informações do sistema operacional, são armazenados na ROM.

No entanto, o elemento somente de leitura na ROM acaba limitando a possibilidade de alteração ou de mudanças pelo usuário final. Desta maneira, você só pode alterar o conteúdo da ROM em circunstâncias únicas. Essa é, no final das contas, a principal diferença entre memória RAM e memória interna.

Procurando uma memória nova para o seu computador? Então, acesse a loja online da bringIT agora mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *