ícone compartilhar redes sociais
Pessoa usando um notebook, na tela uma sequência numérica indica que o notebook está com vírus

Conheça os principais tipos de malware existentes

Welysson

O termo malware ou “software malicioso” como também é conhecido, além de ter um significado muito amplo, descreve qualquer tipo de programa ou código que venha a ser danoso para a sua máquina.

Pensando nisso, nós da bringIT trouxemos tudo o que você precisa saber sobre esses softwares maliciosos, bem como, a forma como eles funcionam, quais os tipos existentes, além de como você pode identificá-los e muito mais!

Como funciona um malware?

Geralmente, um malware infecta uma máquina enganando os usuários, fazendo-os clicar ou até mesmo instalar um programa de fonte não confiável. 

Dessa forma, ao clicar ou instalar algum software desse tipo, o código malicioso executa ações que o usuário não tenha previsto. Dentre as possíveis ações, podemos incluir:

  • Instalação de aplicativos que capturam cliques de tecla ou recursos do sistema e são geralmente executados sem que o usuário perceba, enquanto desacelera o sistema de forma considerável;

  • Possível bloqueio ao acesso de arquivos, programas ou até mesmo ao próprio sistema;

  • Instalação de softwares capazes de fazer capturas de tela, ativação da Webcam ou roubo de senhas;

  • Quebrar componentes essenciais do sistema e, com isso, tornar o dispositivo ineficaz.

Tipos mais comuns de malware

Pensando nos diversos tipos de malware que existem atualmente, montamos uma lista com os principais malwares.

Ransomware

Conhecido por empregar criptografia para manter as informações da vítima em resgate, o ransomware faz com que os dados críticos de um usuário ou de uma organização sejam criptografados para que não possam acessar arquivos, bancos de dados ou aplicativos. 

Dessa forma, o ransomware é projetado para se espalhar por uma rede e por bancos de dados de destino e servidores de arquivos e, portanto, pode paralisar rapidamente uma organização inteira.

Spyware

Instalado em um dispositivo de computação sem o conhecimento do usuário final, o Spyware invade o dispositivo, rouba dados confidenciais e dados de uso da internet e os retransmite para anunciantes, empresas de dados ou usuários externos.

Além disso, qualquer software pode ser classificado como spyware se for baixado sem a autorização do usuário. 

Conhecido também como uma das ameaças mais comuns aos usuários da internet, o malware depois de instalado, monitora a atividade do sistema, rastreia as credenciais de login do usuário e capta informações consideradas sigilosas.

O objetivo principal do spyware é geralmente obter números de cartão de crédito, informações bancárias e senhas.

Worms

Conhecido comumente por ser um tipo de malware que espalha cópias de si mesmo de um computador para outro, um worm pode se replicar sem nenhuma interação humana, bem como não precisa se anexar a um programa de software para causar danos.

Esse tipo de malware pode chegar como um simples anexo de e-mail de spam ou até mesmo com mensagens instantâneas (IMs). Depois de abertos, esses arquivos podem fornecer um link para um site malicioso ou até mesmo baixar automaticamente o worm para o computador.

Adware

Conhecido como um software que exibe anúncios pop-up indesejados (e às vezes irritantes, não concorda?) que podem aparecer no seu computador ou dispositivo móvel.

Na maioria dos casos, o adware gera receita para seu desenvolvedor exibindo automaticamente anúncios online na interface do usuário do software ou até mesmo em uma tela que aparece na cara do usuário durante o processo de instalação.

Cavalos de Tróia

É um tipo de malware baixado em um computador disfarçado de um programa legítimo. O método de entrega normalmente vê um invasor usar engenharia social para ocultar código malicioso em software legítimo para tentar obter acesso de sistema dos usuários com seu software.

Projetado para danificar, interromper e roubar, o cavalo de troia inflige alguma ação considerada prejudicial aos seus dados ou até mesmo a rede. 

Como descobrir se sua máquina está com algum malware?

O malware pode se revelar através de muitos eventos atípicos. Dentre os sinais, podemos destacar alguns que mais chamam a atenção, como, por exemplo: 

  1. Seu computador fica bem mais lento, congela ou trava com muita facilidade;

  2. Mensagens de erro passam a aparecer; 

  3. Na maioria das vezes, as tarefas que está realizando podem ser interrompidas por janelas de pop-ups;

  4. A página inicial do seu navegador muda sem você ter mexido nas configurações;

  5. Seus contatos passam a receber mensagens ou e-mails com links misteriosos;

  6. Ícones ou programas que você não reconhece apareceram na sua área de trabalho;

  7. O computador passa a reiniciar sozinho, mesmo quando não está realizando atualizações de rotina;

  8. Seu software antivírus informa diversas vezes que está desativado.

E, por falar em antivírus, eles podem ser sua principal ferramenta contra os malwares como veremos a seguir!

Como se proteger de malware

De forma bem simples, você pode se proteger dos malwares de duas formas: sendo a primeira através de sua própria vigilância, ou seja, esteja atento a tudo que já acessa ou instala em sua máquina, ou por meio de programas que combatem os malwares, os chamados antivírus.

Um pacote de software antivírus eficiente é o principal componente das defesas tecnológicas que todos os sistemas de computadores pessoais e comerciais devem ter. Além disso, quando instalada uma proteção antivírus bem projetada deve apresentar algumas características essenciais, como, por exemplo, ser de capaz de:

  • Verificar todos os programas que foram recém-baixados para garantir que estejam livres de malware para que seu computador fique seguro;

  • Verificar de forma periódica o computador para conseguir detectar, bem como combater todos os malwares inseridos por acidente no sistema;

  • Atualizar regularmente para conseguir reconhecer as ameaças mais recentes presentes.

Apesar de todas essas características, nenhuma proteção é considerada absoluta. Por isso, é sempre bom ficar de olho em quais sites está acessando e o quão prejudicial ele pode ser para sua máquina!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *